Cordelirando...

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Neste blog você encontrará alguns cordéis de Salete Maria, bem como notícias acerca de sua produção e seu diálogo com outros artistas
... . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Lugar de Mulher, recitado por Salete Maria

domingo, 24 de fevereiro de 2019

PORQUE TODO NÃO É NÃO

Se vai curtir carnaval
É bom se orientar
Pra festa não acabar mal
E você ter que parar
Nalguma delegacia
Longe de toda folia
Para se ver processar

É que agora existe lei
Contra assédio na rua
Não vale dizer "já sei"
E seguir sentando a pua
Beijando sem anuência
Pegando sem ter licença
Achando que a mina é sua

Corpo nenhum lhe pertence
A não ser que seja o seu
Portanto pare e pense
E veja se entendeu
Se a gata disser que não
E você passar a mão
O crime já ocorreu

A lei a todos protege
Contra a importunação
Mas sobretudo mulheres
Em face da opressão
Da ordem patriarcal
Que mesmo sem carnaval
Não perde a ocasião

Seja dentro do buzu
Ou nas ruas da cidade
Seja em corpo seminu
Ou símbolo de castidade
Elas não suportam mais
E todas exigem paz
Pra andar com liberdade

Então não ouse encoxar
Nem puxar pelos cabelos
Não se atreva a beijar
Ou mesmo ir dando selo
Sem saber se ela quer
Pois ninguém se faz mulher
Pra satisfazer desejo

E o ato libidinoso
Pode se tornar estupro
Deixe de ser pegajoso
Achando que tá no lucro
Se ela disser que não
Evite ir pra prisão
Já que a lei tem este fulcro

Com pena de um a cinco
Aninhos de reclusão
A justiça, com afinco
Não dará brechinha não
Pois sequer cabe à mulher
Decidir se ela quer
Que se impetre a ação

Portanto, tome cuidado
Não importune ninguém
E colega ou agregado
Não estão livres, meu bem
Pois se não tem anuência
Com ou sem 'a violência'
Vão pro xilindró também

E se um grupo estuprar
E/ou divulgar as imagens
A mesma lei vai pegar
E botar na carceragem
Com penas bem aumentadas
Conforme tipificadas
Nos termos desta mensagem

É bem melhor evitar
Do que pagar para ver
Pois não vale se gabar
Achando que tem poder
Porque é dever do Estado
Ser firme e equipado
Para a mulher proteger

Lei por si só não transforma
Cultura patriarcal
Mas é bom de qualquer forma
Divulgar no carnaval
Pois o momento convém
Pra que na rua também
O machismo se dê mal

Mas paralelo a isto
Cabe fazer prevenção
Com orçamento previsto
No campo da educação
Porque sem a igualdade
no campo e na cidade
Violência não cessa não

Encerro aqui meu recado
Ao 'pacato cidadão'
E o mesmo está enviado
Aos agentes de plantão
Respeitem toda mulher
E ouçam o que ela disser
Porque todo não é não!

Salvador, 24/02/2019
Salete Maria


Imagem: Google Imagens