Cordelirando...

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Neste blog você encontrará alguns cordéis de Salete Maria, bem como notícias acerca de sua produção e seu diálogo com outros artistas
... . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Lugar de Mulher, recitado por Salete Maria

domingo, 27 de julho de 2008

"Habeas bocas, Companheiras!"


Eis que elas se encontram
Em grande reunião
Discutem temas candentes
Sobre sua profissão
Falam em novo milênio:
Trabalho e emancipação

São muitas advogadas
Laboram no Cariri
De Juazeiro e do Crato
Missão Velha e Mauriti
Assaré, Jardim e Barro
Aurora, Brejo e Jati

Penaforte e Barbalha
Mangabeira e Ipaumirim
Abaiara e Milagres
Santana do Cariri
Salitre e Araripe
Antonina e Jardim

Do verde vale à serra
Todas comparecerão
Ao encontro que, marcado,
Mudará a região
Mostrando que advogado
Tem de gênero, flexão

Valdelúcia e Alex-Sandra
Suêrda e Amanda virão
Vamos chamar Valdenice
Lucrecia e Vilmar então
Cida, Léa e Eunice
Zulene e Tânia estarão

Odete, Edna e Carminha
E Eliane também
Iranir, Josefa e Lúcia
Já confirmaram que vêm
Fátima, Geralda e Veruccia
Não pode faltar ninguém

Assim como Sulamita
Valéria e Romana vão
Contactar Dagmar
E outras da região
Norma, Cícera e Gilda
Márcia também, por que não?

São corajosas mulheres
Que discutem este mês
Contrariando os reveses
Que a História lhes fez
Buscarão mudar o quadro
Brigando por voz e vez

Exigirão com firmeza
Seja a lei observada
Defenderão com destreza
A colega destratada
Falarão à luz acesa
Coisa que tava engasgada

Embora advogadas
Sofrem discriminação
Lutam por valer a lei
E não fazem concessão
São signos destas mulheres
Garra e determinação

São mães, esposas e filhas
Sabem da “situação”
O compromisso com a luta
É dever da profissão
Envolve muitas mulheres
Transcende a região

Lançou-se aqui a semente
A árvore plantada está
Não perca a ocasião
Venha conosco opinar
Somos muitas, companheiras
Estamos a lhe intimar

Há muito que discutir
No seio desta Justiça
A ORDEM é participar
Não se deve ser omissa
No futuro a gente quer:
Nem machismo nem malícia

O respeito entre colegas
A Ética já disciplina
Desde a vida acadêmica
A escola nos ensina
Se o Direito é masculino
A Justiça é feminina!

Oficial ou juiz
Promotor ou delegado
Policial, aprendiz
Todos devem ser lembrados:
Que advogada mulher
Não é “castelo encantado”

O estatuto esclarece
Que não há hierarquia
Nem juiz, nem promotor
Deve querer ser seu guia
Nosso regimento tem
Mui valor e serventia

O 1º encontro pede
Deliberações de frente
Quem nega que há machismo
É cego ou incoerente
Existem até juristas
Discriminando a gente

Data vênia, meu colega
Você precisa entender
Esta luta é minha e sua
Não basta só eu querer
Se o machismo ganhar
Todos nós vamos perder

Componham-se as querelas
Incontinenti desfaçam
Atitudes vãs e vis
Que ora nos ameaçam
Chegando o novo milênio
Por si só elas não passam

As decisões deste Fórum
Precisam ser divulgadas
Para que nossas idéias
Passem a ser respeitadas
Tendo a OAB à frente
Seremos tranqüilizadas

Remeta-se ao juiz
Dê-se vista ao promotor
Notifique o delegado
Publique-se, por favor
Registre-se o recado:
Retifique-se, Doutor!

Por fim quero lhe dizer
Que não lutamos em vão
Somos parte de um poder
Que governa a nação
Não podemos esquecer
Nada virá sem ação

Ademais é bom lembrar
Que somos advogados
De um Brasil promissor
Que ora se encontra “roubado”
Defender a Lei Maior
Não é coisa do passado

Importa anunciar
(Preste muita atenção)
A justiça não é cega
Fala e tem audição
Esta arte entre em vigor
Com sua publicação.

Nenhum comentário: