Cordelirando...

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Neste blog você encontrará alguns cordéis de Salete Maria, bem como notícias acerca de sua produção e seu diálogo com outros artistas
... . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Lugar de Mulher, recitado por Salete Maria

domingo, 27 de julho de 2008

Mulher, Amor não rima com AIDS


Minha amiga, camarada
Ouça o que tenho a dizer
A AIDS é coisa ruim
Faz muita gente sofrer
Não tem cura, é fatal
Chega sem dar um sinal
Depois é só perecer

Tem atingido pessoas
De faixa etária qualquer
Não é uma “peste gay”
Persegue também mulher
Seja solteira ou casada
“Solta” ou de vida regrada
Não interessa quem é

E como não há vacina
Que previna esta danada
A mulher que já padece
De tantas outras ciladas
Precisa se informar
Para que possa transar
E não ser contaminada

O amor é coisa boa
E ninguém pode negar
Mas a vida é preciosa
Devemos dela zelar
Portanto, tome cuidado
Com marido ou namorado
Camisinha é pra usar

A AIDS já anda solta
Por essas bandas de cá
Cresce muito no Nordeste
Se alastra no Ceará
Alcança o cabra da peste
Seja de Leste a Oeste
Não podemos bobear

Se você se julga “santa”
Diz que o marido é fiel
“AIDS é coisa de quenga
Que trabalha num bordel”
Tá se enganando coitada
A AIDS chega calada
E leva você pro céu

Mulher, cuida do que é teu
Não te deixa ser lesada
Quem vê cara, não vê AIDS
Sem camisinha é “mancada”
Pensa que sabe demais
Hoje sai com um rapaz
Amanhã será finada

Sexo faz bem à saúde
Deixa a pele mais bonita
E seguro é mais gostoso
Todo mundo acredita
Com camisinha há gozo
Para o jovem e o idoso
Sem ela tu se complica

Não quero ser moralista
Clamando abstenção
Faço um alerta ao governo
Não basta dizer que NÃO
“Mate a AIDS, mostre o pau”
Dê camisinha afinal
Pra educar o povão

A mulher fala demais
E isto é bom nesta hora
Pois antes de começar
Ela dirá sem demora:
“Amor, põe a camisinha,
Do contrário, eu agorinha
Visto a roupa e vou embora!”

Companheira, gente boa
Este verso é pra ajudar
Na luta que travaremos
Para a vida melhorar
Sem AIDS, sem violência
Elevando a consciência
Temos direito de amar

Que seja lido na rua
Ou recitado na feira
Passado de mão em mão
Por alguma sacoleira
O verso não será vão
Se houver meditação
Antes de fazer besteira.

Um comentário:

E THAISA disse...

Salete Maria, é bom prevenir-se, mas vc pegou pesado, com as pessoas que já estão contaminadas e muitas vezes são vítimas, veja só o que vc diz: "Pensa que sabe demais
Hoje sai com um rapaz
Amanhã será finada." foi cruel!!!!
Não gostei!!!!!!