Cordelirando...

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Neste blog você encontrará alguns cordéis de Salete Maria, bem como notícias acerca de sua produção e seu diálogo com outros artistas
... . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Lugar de Mulher, recitado por Salete Maria

sábado, 31 de julho de 2010

JANAÍNA DUTRA, ativista brasileira!

Um ser pra lá de humano
Cheio de luz e beleza
Divinizado e profano
Em sua imensa grandeza
Nasceu lá em Canindé
Terra de santo e de fé
Recanto da natureza

No estado do Ceará
No Nordeste do Brasil
Lugar bom de se morar
Foi ali que ela surgiu
Era o ano de sessenta
Quando, sob água benta
Para o mundo ela sorriu!

Jaime C. Dutra Sampaio
Era o nome do bebê
Cuja vida foi ensaio
De um eterno alvorecer
Criatura iluminada
Foi linda a sua jornada
Não podemos esquecer

Cresceu no interior
Entre velas e benditos
Sensível como uma flor
Também sabia dar pitos
Estudou, fez amizades
Conheceu outras cidades
Lutou e venceu conflitos

Rompeu fronteiras e medos
Virou intelectual
Se assumiu sem segredos
Como homossexual
Viveu como travesti
Digna de se aplaudir
Honrada e muito leal

Concluiu a faculdade
Ingressou na OAB
Demonstrou capacidade
Para muitos defender
Contra a discriminação
Violência e opressão
Nunca foi de esmorecer

Sempre foi muito afetiva
Com amigos e parentes
E bastante combativa
Contra males inclementes
Que seu gesto sobreviva
Como um anjo que cativa
Tatuado em nossa mente

Um ser muito especial
Amante da poesia
Militante nacional
Da ampla cidadania
Para lá de generosa
Altiva e maravilhosa
Cheia de cor e alegria

Eis a nossa Janaina
Ativista brasileira
Muito elegante e fina
Amiga e companheira
Advogada do amor
Musa de muito valor
Inteligente e guerreira

Grande diva nordestina
Defensora de direitos
Ela tinha como sina
Atuar em grandes pleitos
Tinha fé na Humanidade
Vivia a sua verdade
Contra todo preconceito

No Grupo de Resistência
Denominado Asa Branca
Forte foi sua presença
E sua palavra franca
E tod@s que a amaram
E seu exemplo guardaram
Já não ficam na retranca

ATRAC e ANTRA também
Reconhecem seu papel
Quem a conhecia bem
Lhe tiraria o chapéu
Jana, nossa grande estrela
Tivemos prazer em tê-la
Brilhe agora no céu!

Aos oito de fevereiro
Do ano dois mil e quatro
Nesta terra de romeiro
Viveu seu último ato
Partiu para o Universo
Para ser cantada em verso
Como rainha, de fato

Sob sua inspiração
Seguiremos a lutar
E sua linda missão
Vamos sempre ressaltar
Pedimos: descanse em paz
Pois neste solo inda jaz
Semente pra cultivar

Janaína, brasileira
Travesti reconhecida
Nossa eterna companheira
Salve tua grande vida
Pra ti um documentário
Exibindo teu cenário
E tua gente querida!

14 comentários:

MENEZES disse...

Bela homenagem! Parabens

SAM disse...

Salete,

o cordel é lindo e fiquei apaixonada pela personalidade impar de Janaína. Obrigada pela linda apresentação e pela oportunidade, através da sua arte, de conhecer tão bonita pessoa. Parabéns pela postagem.

Beijos e bom fim de semana.

MEUS POEMAS disse...

Muito lindo, adorei Salete!
Obrigada por sua visita, volte sempre, será um grande prazer!
Bjsssss
Gena

Eliane F.C.Lima disse...

Salete,
Tenho grande prazer de voltar aqui. Confesso que aqui pelo Rio de Janeiro não temos muita oportunidade de viver essa poesia de cordel, embora tenhamos um pavilhão enorme dedicado à cultura nordestina, com música, restaurantes e tudo o mais e que é visitadíssimo, principalmente, no fim de semana.
Parabéns pelo poema, mas, acima de tudo, por sua preocupação em estar ao lado daquilo que merece respeito.
Eliane F.C.Lima (http://literaturaemvida2.blogspot.com)

Mgomes - Santa Cruz disse...

Doce Salete; Independente daquilo que foi Travesty, isso não impediu de lutar pelos seus direitos e os direitos dos outros,
Um beijo
Santa Cruz

Anônimo disse...

Beleza Salete, li agorinha no Site Lima Coelho
http://www.limacoelho.jor.br/vitrine/ler.php?id=4368

Um abraço,
Larissa Dias

Felipe disse...

Oi, Salete! Retribuindo a visita e aproveitando prá ficar um pouquinho mais informado. Ainda não tinha ouvido falar em Janaína. Se "ela" merece uma homenagem tão bela é porque foi um grande ser humano. Parabéns!

nelcimá morais disse...

Oi, Salete! Muito obrigada pela visita ao meu blog e adorei o seu poema. Belíssima homenagem! Vemos que através do seu cordel, a vida de Janaína ficará conhecida e reconhecido o seu valor. Parabéns!

Vagner de Almeida disse...

Salete mais uma vez muito obrigado pela contribuição para o meu filme sobre "Janaina Dutra: Uma Dama de Ferro", que como você sabe e seu leitores agora saberão foi uma verdadeira "DAMA de FERRO" Cearense e sempre teve orgulho e a firmeza de ser ela mesma.
O filme est'a ficando muito bonito e só espero que de onde ela estiver, esteja guiando os meus passos e os nossos e que esse mundo seja melhor com a contribuição dela.
Janaina foi uma das minhas melhores amiga.
Amei o cordel, amo o que você escreve, cria e procria.
Seu admirdor.
www.vagnerdealmeida.com

Valter Montani disse...

bom dia/boa tarde/boa noite com poesia para você!

Existe algo misterioso
no silêncio de seu olhar
que talvez nunca revele
pois, a mente feminina
é um perigoso enigma
que em vão, os homens
pretendem desvendar.
Mas, para quê conhecer
esse hermético segredo?
Se nosso grande objetivo
sempre por nós perseguido
é encontrar a felicidade
realizar nossos desejos.
Então, não faz sentido
compreender essa paixão!
O que interessa é o milagre
que dá sentido nessa religião.
Ao matar a sede dos corpos
em seu ato misericordioso
vai aos poucos libertando
seus devotos sequiosos
de um enorme desprazer
e, mesmo sem entendê-las
estamos libertos e felizes
duma existência triste e vazia
sem o amor de uma mulher!

Valter Montani

Anônimo disse...

Viva Janaína!!!

Marcelle Silva disse...

Meu Deus, que lindooo!

Fique sem fôlego de tanta beleza e poesia!

Parabéns e viva sempre Janaína!

Anônimo disse...

http://www.site.com - [url=http://www.site.com]site[/url] site
site

Vagner de Almeida disse...

Janaína paar mim e para o meu/nosso filme foi uma inspiração única
Janaína Dutra:uma dama de ferro.
Saudades linda de Jana